BRINDE

(J. Velloso)   

 

"Saudemos de copos na mão
Que é da nossa, que é da nossa obrigação
Se assim fora, se assim não fora
Saudemos de copos na mão" 
(Domínio Público)

Quando a cor do céu foi definida
Nosso jeito também se definiu
Pra sermos doces
De alma plena
Estandartes do nosso Brasil

"Saudemos de copos na mão
Que é da nossa, que é da nossa obrigação
Se assim fora, se assim não fora
Saudemos de copos na mão" 
(Domínio Público) 

A saudade em nós é pertinente
Alegria rega nossa semente
Nos pés de plantas
Da nossa casa
Revive a alma da gente

 "Saudemos de copos na mão
Que é da nossa, que é da nossa obrigação
Se assim fora, se assim não fora
Saudemos de copos na mão" 
(Domínio Público)

As histórias de tantos amores
Fazem parte da aura da nossa gente
Servem de viço
Pro nosso rito


Brindando sempre contente

"Saudemos de copos na mão
Que é da nossa, que é da nossa obrigação
Se assim fora, se assim não fora
Saudemos de copos na mão" 
(Domínio Público)

J. Velloso - Brinde (Part. Especial de D. Canô e Filarmônica Filhos de Apolo)
(J. Velloso)
CD: Aboio Para Um Rinoceronte 2004

Acompanhe J. Velloso pelas redes sociais:

  • Facebook - White Circle
  • spotify
  • YouTube - White Circle
  • d46fce_32cf82ff1c0a455d93890d7872d1c082-mv2
  • Instagram - White Circle

Site desenvolvido por Mirella Medeiros.